Caixa de Transporte Para Cães – Como Utilizar

A utilização da caixa de transporte para cães é uma das “ferramentas” mais completas, quando falamos também de Adestramento de Cães, e soluções para Desvios de Comportamento Canino. Explico no decorrer do artigo!

 

As Caixas de Transporte de Cães, inicialmente, foram criadas com o propósito de transportar, e acondicionar cães durante viagens, pequenos deslocamentos, e até mesmo para pernoitar, ou reservar os cães em momentos que fossem necessário.

 

Nesse artigo explico um pouco mais sobre essa grande FERRAMENTA, esperando desmistificar conceitos gerados por muitos, e agregar um pouco mais de conhecimento cinotécnico, procurado por poucos!

Ao contrário do que muitas pessoas pensam (olha o “achismo” humanizando os pobres animais novamente), caixas de transportes não são vistas pelos cães como “equipamentos de tortura”, castigo, ou confinamento! E nem tão pouco, é desconfortável, ou causa dor e sofrimento!

 

Muuuuuito pelo contrário!!!!

 

Os Canídeos são, por natureza genética, “animais de tocas”, ou seja, boa parte de suas vidas são “construindo” e vivendo, dentro desses buracos pequenos, escuros, e “pasmem” térmicos! Sim!! São térmicos! Abrigando os bichos, das intempéries, como calor extremo e frio com temperaturas bem abaixo de 0°.

 

Para você pensar…

 

Se uma “mãe”, deposita tudo de que para ela é mais valioso, que é sua “prole”, em um pequeno buraco cavado no chão, ou em um pequeno tronco oco de uma árvore morta, ou em uma pequena caverna já criada pela natureza, porém, escolhida por essa “mãe”,…. O que pode ter de tão errado, ou até mesmo de “satânico”, em acondicionar um cachorro, por um período necessário, por algum motivo, dentro de uma caixa de transporte para cães??

É muito comum vermos, no interior dos Estados, principalmente em zonas rurais, cadelas prenhes, cavando buracos (sempre fundos, apertados e escuros) em alicerces, barrancos, etc.. para então dar cria e cuidar de seus filhotes até a fase em que começam a seguir a mãe.

 

E então, novamente nos deparamos com pensamentos errôneos, muitas vezes “inflamados” por pessoas sensacionalistas em busca de algum benefício próprio, que por sua vez, acometem e contaminam pessoas com uma capacidade de raciocínio e discernimento reduzidos. Toda essa quantidade de informações totalmente incabíveis levam autoridades ao erro, e a consequência é sempre precisar inventar algo que substitua as “ferramentas aberrações”, e o resultado final é sempre ter o dog exposto, para poder satisfazer o “coraçãozinho sofrido” de alguns seres humanos.

 

Resumindo essa parte…..

 

Não! Os cães não sofrem, se precisarem ser transportados por um período, dentro de caixas de transporte de cães, adequadas!

Não! Os cães não ficam “chateados” com você, e também não tomam esse acondicionamento como castigo.

 

Sim! Devido a sua espécie, e sendo animais de toca, os cães se sentem muito mais seguros quando transportados em compartimentos pequenos e escuros.

Sim! Os cães suportam muitíssimo bem, o acondicionamento por um período um pouco mais longo, quando se há uma real necessidade, como por exemplo, uma viagem aérea, que pode levar até 14, ou 16 horas.

 

Claro que essa última questão se dá em uma situação sem alternativas, ou seja, há uma mudança de País, e, ou o cão vai junto com os donos, ou é exposto a um estresse de adoção. São alternativas,…. Pode escolher!

De qualquer forma, há, e sempre haverá, pessoas que acham melhor transportar os cães em carros, soltos, batendo igual “lata vazia” na traseira do automóvel.

 

Temos também a opção de cintos de segurança, onde os cães são atados ao cinto traseiro do banco do carro, utilizando um peitoral. Funciona também, mas já é assunto para outro artigo!

 

Bom,…acreditando que houve um entendimento por parte de você leitor, e que se está nessa parte do artigo é porque as informações fazem algum sentido,… Vou então oferecer algumas dicas para adaptação dos cães com as caixas de transporte, e na sequência, oferecer mais detalhamentos através de um grande suprimento de informações, sobre as demais funcionalidades das caixas de transporte para cães.

 

Não se esqueça de comentar, questionar, ou sugerir, sobre o assunto, no final desse artigo! Vou responder todos os comentários!

Vamos lá,…. Na grande maioria das vezes, os problemas de aversão dos cães pelas caixas de transporte, são necessariamente acometidos pela deficiência da técnica, ou a falta dela, na apresentação do equipamento.

 

Vejo, muitas vezes, erros de apresentação sendo praticados até mesmo por profissionais da área. Seja por falta de tempo, ou por falta de conhecimento nesse assunto em questão, a má apresentação da caixa para o cachorro, resulta em um grande trauma psicológico que por mais que se trabalhe, posteriormente, para amenizar o problema, a “cicatriz” já estará formada.

 

E se isso ocorrer, tudo que esse dog não vai querer ver pela frente na vida é a caixa de transporte, imagine então ter que entrar nela!! E todo esse drama que poderá se estender por toda a vida do cachorro, irá dificultar, e muito, quando houver necessidade da utilização da caixa.

 

Processo de apresentação da caixa de transporte ao cão.

Inicialmente, vamos utilizar o básico sobre condicionamento clássico. Ou seja, vamos trabalhar as emoções dos cães, fazendo com que a presença próxima à caixa de transporte, seja associada a uma sensação muito prazerosa.

 

Vamos então ao 1º passo:

 

Adquira uma caixa de transporte adequada para o biótipo de seu cachorro. As mais caras, nesse caso, geralmente são as melhores, e acabam sendo as mais econômicas, pois você fará o investimento uma única vez. Enquanto caixas de transporta mais baratas acabam quebrando ou se deformando muito rapidamente, além de não proporcionar a devida segurança para seu cachorro.

 

O tamanho adequado é aquele do qual o dog consegue ficar em pé, sobre as 4 patas, fazer uma volta de 360°, e deitar sem precisar encostar o focinho na grade da porta da caixa. Mais do que isso já é um grande exagero, e trará problemas de desequilíbrio durante o deslocamento.

 

As marcas que eu mais utilizo e recomendo são:

Vari Kennel ou Petmate 

Pet Tour (nacional) 

2º Passo

Coloque a caixa de transporte em um local da casa, que o seu cachorro mais gosta de deitar para descansar, ou passar a noite. Remova a porta da caixa, deixe, inicialmente que ela funcione como uma “casinha” para cães (o que não deixa de ser uma função a mais para essa ferramenta). Coloque o utensílio de dormir (caso você utilize para seu cachorro), como almofada, ou cobertor, que seu cachorro já está acostumado a deitar em cima, dentro da caixa de transporte. Ao lado da caixa, mantenha a água e o pote de comida do cachorro. “Esqueça” tudo lá por uns dias, até ele se adaptar sem interferência de ninguém.

 

3º Passo

Agora, a caixa de transporte de cães, já faz parte do cenário habitual do seu dog, e ele não vê como ameaça. Porém, precisamos ensiná-lo a entrar sob comando, quando precisarmos, e não somente no momento em que ele quer entrar. Façamos o seguinte,… Todos os momentos que antecedem a alimentação, vamos utilizar um petisco, que tenha um valor para o cão, muito maior do que o da ração costumeira. Esse petisco pode ser, salsicha, carne, ou petiscos industrializados do qual o dog tem preferência.

 

4º Passo

 

Segure o seu cachorro, usando uma das mãos, e com a outra mão contendo o petisco, lance a “isca” para dentro da caixa (com o dog vendo, claro), conte 3 segundos, e comande “CAIXA!”, ou qualquer outro comando que você aprecie mais e que faça sentido para sua cabeça (pois para o cachorro será indiferente, desde que seja um comando curto e com ênfase), em seguida solte o dog e deixe que entre na caixa para pegar o petisco. Repita esse procedimento, 05 vezes na sequência, por dia, durante 05 dias. Pronto! Seu cachorro já terá aprendido o comando para entrar na caixa, mesmo que não tenha intensão no momento.

Adaptação do cachorro para permanecer dentro da caixa de transporte por um período mais longo.

 

Uma das grandes funcionalidades também, da caixa de transporte para cães, é poder “reservar” os cachorros em momentos em que necessitamos em nosso dia a dia, seja para as mais diversas finalidades, ex: dedetizar partes da residência, reuniões sociais onde o dog não seria aceitável, e uma grande quantidade de necessidades que cada um de nós possa ter.

 

O ato de reservar o cão por alguns momentos do período, dentro da caixa de transporte, faz com que seu cachorro aprenda, por si próprio, a praticar o autocontrole. É! Exatamente isso! A caixa de transporte proporciona ao dog a possibilidade de praticar uma espécie de “YOGA”,…. eu chamo de “YOGA CANINO” rsrsrrs.

 

Engraçado, mas sério! Durante o processo, o cachorro gera ansiedade, o que leva a um nível elevado de excitabilidade, e na impossibilidade de alternativa, ele começa a praticar um tipo de autocontrole. Isso, após algumas repetições, já fará com que o cachorro entre em estado de controle muito mais rapidamente.

O mais legal desse trabalho, é que o dog acaba transferindo esse “aprendizado” para outras situações. Ou seja, após ter desenvolvido a técnica do autocontrole, ele consegue praticar essa técnica em diversos momentos de excitabilidade. Isso irá tornar seu dog muito mais controlado e controlável.

 

Muito legal, não é? São informações que geralmente não são vinculadas publicamente, e geralmente por falta de conhecimento. Eu, na realidade, só compartilho essas informações mais técnicas em meus Cursos de Formação Para Adestradores. Porém, hoje, me empolguei um pouco mais com esse artigo! Sorte de quem chegou até o final!!

Comente! Aceito comentários, sugestões, críticas, e desaforos…rsrsrsr

Um grande abraço a todos os leitores e apaixonados por cães, principalmente pela cinotecnia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ENTRE EM CONTATO

Obrigado por estar aqui, envie sua mensagem e em breve entraremos em contato novamente!

Abrir Chat